ressaca eterna sobre faq journal

20.3.10

c'mon let's get high.

Queria fazer um relato sobre o show do Franz Ferdinand ontem, mas não consigo descrevê-lo. Não vou nem tentar, porque eu sei que vai ser frustrante tentar transmitir pra vocês o que eu vi e não conseguir. Antes de mais nada, eu tenho que deixar registrado o quanto eu me sinto privilegiada (seria essa a palavra?) de poder ter ido a um show do Franz no dia do aniversário do Alex Kapranos. Não é por nada, mas o show começou lá pra meia noite, acho que talvez um pouco antes, talvez depois, ou seja, no exato momento em que um dos meus vocalistas prediletos estava comemorando 38 anos. Era como se estivéssemos na festa de aniversário dele.
Primeira vez que fui à Fundição Progresso, e não me decepcionei. Tinha gente muito simpática, inclusive gente que me ofereceu o lugar para eu conseguir enxergar. E eu consegui, vi todo mundo o tempo todo, de perto. Pelo menos no começo.
Assim que eles subiram ao palco, o povo começou a pular e pular e empurrar. Fui lá pra frente, lá pra trás, não conseguia nem me mexer, pulei que nem uma louca, pisaram no meu pé, pisei no pé de todo mundo, quase sai de lá grávida, minha calça e blusa estavam completamente encharcadas de suor. Eu olhava pro lado e a M.V também estava parecendo que tinha mergulhado em uma piscina. No começo do show não dava nem pra respirar, um monte de gente passou mal. Mas eu fiquei lá firme e forte. Pulando, dançando, olhando o Alex pulando e dançando.
Claro, tiveram uns contratempos como o garoto que tirou a camisa do meu lado e estava todo suado encostando em mim. O garoto louro que me agarrou pela cintura sem querer (ou pelo menos eu espero), as Vanessas da Mata que paravam na minha frente... Mas o show em geral, e desculpem a palavra, foi foda.
Alex falou quase o show inteiro em português, deve ter dito Rio e Rio de Janeiro pelo menos umas 20 vezes. E inclusive falou: "Façam barulho". Cantamos parabéns pra ele, nossa, foi mágico.
Duas e vinte da manhã acabou o show, eu e MV compramos uma coca-cola, voltamos pro carro dos meus pais, pegamos um trânsito infernal, fomos parados por uma blitz da Lei Seca, levaram o carro, tivemos que voltar de táxi e eu só consegui dormir as seis da manhã. O show foi tudo!

Um comentário:

Fa disse...

Nossa, que incrivel *-*