ressaca eterna sobre faq journal

9.5.15

Agridoce (mais pra agri que pra doce).

Visitar esse blog é quase como fazer um passeio entre lembranças gostosas, uma penseira virtual, assistir um filme. Me visito em terceira pessoa, sei lá por quê. É uma mistura desequilibrada de doce e amargo. Relembrar os bons momentos e lamentar sua perda. Acho que acabo me prendendo demais ao passado, recuso demais as mudanças, reluto em aceitar que crescer às vezes é sinônimo de perder. Pois é uma sinfonia agridoce essa vida, você tenta viver dentro de seus recursos, você vira escravo do dinheiro e depois morre. É meio estranho para onde nossa sociedade está se encaminhando. A geração facebook, a geração selfies no instagram, pensamentos comprimidos em 140 caracteres. A gente passa nossa vida se acostumando a ver as coisas em quadrados. Fotos e telas de celular e monitores de computador. Um bando de dados codificados e decodificados para produzir alguma coisa artificial. Qual a diferença de qualquer forma, se tudo que as pessoas fazem o dia inteiro é olhar para um telefone? Ao mesmo tempo que eu amo a tecnologia e todas as facilidades que ela nos proporciona, outra parte de mim meio que se pergunta se a vida não seria ainda mais fácil sem as 'facilidades'. Sei lá. Ultimamente eu não sei de nada.

Um comentário:

ellie. disse...

músicas:
bittersweet symphony - the verve
too many friends - placebo