ressaca eterna sobre faq index

12.11.17

e volta o cão arrependido.

No primeiro dia do mês eu sai de casa no meio da tarde, entrei numa loja e comprei um iPhone 8. Prateado, 64GB, coisa mais linda do mundo. Achei que depois ia bater aquele desespero típico de pão-dura ansiosa, o famoso buyer's remorse, mas não. Tô feliz demais, tratando do celular novo com o mesmo cuidado que se tem com um recém-nascido.

Novembro vai ser mês de pensar muito antes de gastar dinheiro. Dezembro provavelmente também. Mas já falei que tô feliz demais?

Nunca mais largo o iOs, nunca mais largo a Apple.

22.10.17

sobre o fim de semana.

no sábado: passei umas três horas na cozinha fazendo um molho de cogumelos que acabou ficando horrível porque a receita envolvia amido de milho e eu tenho nojinho da textura gelatinosa que o amido deixa. usei todas as colheres da casa, sujei louça até não poder mais, atrasei a faxina e no final joguei tudo no lixo. acabei almoçando um potinho de skyr porque fiquei com nojo até de pensar em fazer outra comida.

no domingo: faxina feita, plantas regadas, sopa de vegetais com lentilha pro almoço. casa cheirosa, sala arrumada, monica geller satisfeita consigo mesma. de tarde arranjei um stream de formula 1 pra assistir com meu pai e meu irmão. meu irmão na casa dele, eu no meu cafofo, meu pai de plantão no hospital. e todo mundo junto torcendo pro hamilton perder e o verstappen ganhar.

queria que amanhã fosse domingo de novo.

17.10.17

lully can't draw (001).


_
De um moleskine antigo, circa 2014.

16.10.17

(des)anestesia urbana.

Lisboa é uma pequena cidade grande, uma grande cidade pequena.

O cabelereiro da rua que desço pra pegar o ônibus me conhece pelo nome, me dá dois beijinhos, sempre me convida pra ir a praia em Carcavelos. O funcionário da lojinha chinesa me cumprimenta com um gesto da cabeça sempre que passo por ele. A dona do cãozinho Toby passeia com ele quatro vezes por dia. A caixa do mercado me conta sobre a vida, sobre o dia, sobre o celular que perdeu em algum lugar e não consegue encontrar porque deixou sem som. O moço que pega o mesmo ônibus que eu todas as quartas e sextas sempre me pergunta como eu estou com um sorriso enorme no rosto. O paquistanês dono da bodega da esquina já vai logo buscar meu garrafão de água toda vez que eu entro, e até sabe a marca que eu compro. A gata do meu vizinho se chama Maria e está sempre se esfregando no meu tapetinho de entrada.

A gente até se sente um pouco mais gente morando num lugar assim.

15.10.17

tentativa de armário cápsula de inverno.

  Suéter branco de gola alta.
  Suéter de malha preto.
  Botins pretos.
  Calça jeans preta.